25 de janeiro de 2017

se eu sugar a memória
tentando recompor todos 
os traços, não será você
posso me debruçar sobre
tua caligrafia para decifrar
os enigmas, não estará você
provar o sal da lágrima
na boca para reviver o gosto
do toque, não trará você
entre o abismo do mundo em 
que você existe e este em que 
te imagino, como continuar caindo
sem saber se é indo até o fundo
que te encontro?

 Cáh Morandi

para quem sempre
esquece, amar fica
bem mais fácil

por estar do outro
lado, doer fica
bem mais claro

mas não raro, é mais
doce, embora duro, ser
mais feliz quem tem
passado

Cáh Morandi

4 de janeiro de 2017

ansiosa, nas tuas margens
piso descalça no território
do quase-impossível
ao contrariar a lógica
ao enlouquecer a razão
ao desmitificar os ritos
ao assumir os riscos
e estar na esfera-espera 
a corroer em meu entorno
porque em mim
rompi todas as fronteiras:
agora, abres ou te invado
de onde venho para te amar
não há caminho de retorno

Cáh Morandi

Curta