23 de agosto de 2015

sempre será teu nome
a me aproximar da 
saudade; sempre a
primeira luz da manhã 
me salvará a lágrima 
de orvalho; sempre será 
quem despertas nas
noites que faço em mim



                        // sempre meu nome                                      
                       madrugando em tua boca. 

Nenhum comentário:

Curta