21 de junho de 2015


Gosto dos teus lábios. Ainda mais se eles estão nos meus. Muito mais quando se tornam nômades em meu corpo. Gosto do sabor que há em tua carne, da medida em que ferves as emoções em teu sangue para brindar-me com o encontro. Gosto quando demoras em deixar-me, quando postergas retirar teu peso sob. Gosto quando comigo se excede, quando transbordas em minha companhia, quando divides a luz e depois entardeces ao meu lado, quando sonhas acordado para contrariar meus sentidos.

Cáh Morandi

Curta