8 de fevereiro de 2015


Mais do que nunca fazes falta. Não só comigo, mas em mim e na vida que levo de arrasto. Dedico-me à rotina, trabalho e pouco durmo - a insônia ocupa as horas que eram nossas. Tenho tentado me distrair, sair, provar para mim e para ti que foi possível seguir sem que a dor tenha nos dilacerado. Sabes, sou boa nas coisas que invento. E tenho tentando inventar um mundo em que não existas - mas que mundo seria possível sem que lá estejas, mesmo com todas as distâncias de mim? 

Não sei por onde andas, em que pensas, que escolhas fazes. Não sei se a minha falta te dilacera como a tua faz em mim. Mas minha parte faço: confesso. Neste momento quero-te mais do que amo-te. Porque tu me é uma necessidade. 


Cáh Morandi

Nenhum comentário:

Curta