28 de julho de 2013

reflorescer


Sei de você até quando não pergunto. O sol da tarde de domingo sempre confessa teus lugares. Você me convidou para amá-lo, mas não sabia que convites tinham respostas que valiam para sempre. Não dispenso a falta que você me faz, ela é também companhia. Pego o telefone, abro um email, penso e penso, chego a escolher as palavras, mas não irei avançar, não irei dizer o que sobrou de mim após a despedida. Quanto tempo demora a tua hora de voltar? A espera é sempre o tempo que um lírio tem ainda na sua semente. Me ensina a reflorescer fora de uma primavera.

Cáh Morandi

Curta