23 de junho de 2013

poesia de domingo


Poesia é cada manhã de domingo, é despertar do sonho na segurança do abraço, é alvorecer dentro da preguiça das horas, é tardar nos planos, é transferir a fome para matar a sede, é comprometer o juízo pelos lençóis, é demorar na respiração para se reconhecer no cheiro do corpo amanhecido, é recontar os arrepios da pele para se perder no calafrio, é adoçar o beijo ainda nos próprios lábios, é abrir os olhos para cerrar os cílios da alma, é não ter pressa de se reconhecer para ser anônimo na dor, é buscar o livro da cabeceira para redecorar o vocabulário, é adiar o movimento para estremecer na permanência, é procurar as costas debaixo das cobertas para deitar o toque. Poesia é sempre um domingo, é sempre esta manhã em que posso escolher as palavras. Tua voz penetra calmamente meus ouvidos e me convida para namorar o dia. Hoje só serei encontrada no amor.

Cáh Morandi

Um comentário:

Alexandre Lucio Fernandes disse...

Poesia é restabelecer os caminhos do coração para vislumbramos os encantos que se anunciam no singelo momento de celebrar o amor. Poesia é amar. Amor é poesia.

Lindo!!

Curta