3 de junho de 2013

esqueço-me



amar na mesma medida
em que me esqueço

não sobra tempo para a dor
não crio memórias para tortura
nem me anseio para amanhã,
desacredito para não me iludir

estou profunda em mim,
não toque na minha esperança

Cáh Morandi

Nenhum comentário:

Curta