2 de maio de 2013

em mim



Ele desenha os seus planos em minhas costas. Os dedos tremem lentamente, deslizam em minhas trajetórias. Os sonhos existem em suas palavras e ele me leva para um amanhã sem que eu diga sim ao convite. Estou presa ao seu fôlego que termina em minha nuca. Suspiro. Meus arrepios se espalham, seus planos mudam de trajeto em minha pele. Agora meu corpo é o que projeta seu abraço. Não mais o fôlego, os lábios que se aproximam. Existiremos agora. O futuro é nossa fotografia.

Cáh Morandi

3 comentários:

Flá Costa * disse...

Que delícia de texto... ter alguém pra me desenhar planos pelo corpo. Acho que isso resume o principal dos meus desejos hoje.

Bom demais!

Bell disse...

Cáh

passando para te deixar uma grande bjoka com muito carinho =)

Lu Nogfer disse...

Ola Cáh!

Lindo poema!Lindo espaço!Parabens!

Beijos

Curta