5 de maio de 2013

dorme


Gosto de te observar dormir, tuas pálpebras cerradas me traduzem o movimento dos teus sonhos. Descansas despido das tuas bravuras, você que é invencível fora do nosso quarto, é só um menino que adormece no poema que minha voz nina. Queria te proteger das tuas fraquezas, e te ver indefeso como quando de mim está sob. Beijo os teus cílios. Leio cada uma das cicatrizes do teu corpo, as que curei, as que fiz. Teu sinal de nascença é a história que não quis contar, sei de onde vens. Teu sono é um livro de página marcada. Teu sono desperta os sentidos das palavras. Teu sono é um convite para te amar de olhos fechados.

Cáh Morandi

2 comentários:

MF Probst disse...

Que lin-do!
Eu detesto esses comentários, Cáh, supérfluos, mas QUE LINDO.

Que doce, que leve, que fofo, que suave, que amor.
"Teu sono é um convite para te amar de olhos fechados." morri de querer ter escrito isso ♥

Jéssica Monalisa disse...

Também adoro observar quem eu amo dormindo. É tão sublime, tão inocente... Perfeito teu texto.

Curta