27 de agosto de 2012

diretamente




Olha, se um dia você quiser voltar
Não pense duas vezes, eu não sei pedir,
Mas sou tão boa em te querer de novo,
De repente, minha sinceridade me expõe,
Mas a gente cansa de se importar,
Eu tô tentando mesmo ser feliz,
Tô querendo olhar para o futuro
E te ver comigo, pra valer.

Se você tiver outro plano melhor,
Eu aprendo a entender, nós poetas,
Pensamos que tudo é para sempre
Mesmo escrevendo sobre os finais.
Queria terminar contigo, minha vida.
Não sei se ainda te amo,
Mas posso me apaixonar de novo,
Deixar a porta entreaberta propositalmente...
Consegues ver meu sinal de alerta?


Me arrisquei muito neste tempo,
Procurar o amor não foi fácil,
A gente vai muito longe para encontrar
Algo que já passou pelo nosso caminho.
Foi num sábado a tarde e meus cabelos
Ainda estão molhados, essa é a minha
Lembrança do dia que descobri o amor.
Estou lá. Estou esperando que me abrace,
Porque seu abraço medroso me fortalece.
Não dou garantias, não posso te prometer nada,
Mas estou presa nesse segundo em que te amo
E não quero sair daqui, isso é o que sei.


Cáh Morandi

13 de agosto de 2012

(re)encontro das águas




As águas que eram calmas, agora são maremotos em mim
Não me peça mais tempo, não diga: outro dia, quem sabe.
Se na verdade o que nos sobra é só o momento, intenso
Que precisa ser já, agora, nesta hora em que grito
Suplico, eu deliro, eu enlouqueço, o amor me devora.

As lágrimas que eram claras, agora são escuridões em mim
Não me peça maior sentimento, não diga: outro dia, você saberá
Se na verdade o que nos sobra é só o silêncio, imenso
Que precisa amar já, agora, nesta hora em que emudeço
Suspiro, repito, eu tropeço, o amor que me forma
Reconheço, seu começo é o meu lugar.

Cáh Morandi & Priscila Rôde

9 de agosto de 2012



As muralhas que precisam cair em nossas vidas não estão fora, não vieram prontas de algum lugar para nos cercar: nós mesmos que as construímos ao redor de nós na medida que damos mais espaço para o medo, lugar a insegurança, acreditamos no fracasso, anulamos novas tentativas... Esses "tijolinhos" um dia se tornam fortes e ao invés de nos proteger, acabam nos isolando. Construir se torna fácil, mas graças a Deus que os recomeços podem começar a qualquer hora, inclusive quando a tarefa é desconstruir.


Cáh Morandi

Curta