12 de novembro de 2012

não mais




Lembro de quando te vi a primeira vez, como tremi, como um turbilhão de más e boas intenções vieram em minha cabeça, sinto ainda meu coração disparar. Desde então já não crio expectativas, meu futuro não será melhor que aquele dia.

Cáh Morandi

3 comentários:

Camila disse...

Isso foi doce. É sempre bom viver, sem programar. E ser feliz :)

Marcos Satoru Kawanami disse...

Tens escrito coisas que não é possível entender o contexto.

Flá Costa disse...

ah cáh, você é sempre tão doce! que amor de amor!

Curta