28 de outubro de 2012

Palavra



Levada no canto 
jogada no centro de um furacão, 
sou parte da tempestade 
a essência da delicadeza no fogo do dragão
que ora teima, ora arde e reparte,
corpo é arte em ebulição,
vulcão que alarda o silêncio 
sou levada sem direção, de repente,
atravesso quente feito bala, sou um
tiro a queima roupa, acerto o impreciso
tudo está escrito no não-dito,
nas ideias que me visto
na contramão do pensamento
ou no instante desatento
em que o pensar vira poesia
e o poeta é, sem saber ser
o eternizador de uma faísca
bela, que desliza no ar
até se apagar e dizer
tudo que precisa.




4 comentários:

Priscila Rôde disse...

Vocês duas são maravilhosas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

AMEI!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Esses duetos me arrancam suspiros.

Bjos

Anônimo disse...

I'm gone to convey my little brother, that he should also visit this web site on regular basis to take updated from newest reports.

my web blog - mes3hacklab.org
My website > Www.wehyd.Com

Anônimo disse...

I wаs able to finԁ gooԁ info fгom your
аrtіcles.

Alѕo visit my blоg :: Discover more

Curta