19 de novembro de 2010

na contramão


Posso não olhar o mundo

fazer um faz-de-conta da vida

não perceber, mesmo percebendo

quando você passa e descompassa

minhas certezas tolas


Preciso não querer tanto

algo mais bonito que um encontro

mais eterno que todos os arrepios

e todos os caminhos que te levam

nesses desencontros


Posso não abrir as cortinas

e o coração para cada amanhã

tenho procurado aprender coisas novas

se há quem viva para o futuro, vivo

para voltar


Preciso esquecer o que ainda é difícil,

e insiste nascer impossível te afastando

dos meus olhos, da minha rua,

do que ainda pode ser, por um instante,

pra sempre




Cáh Morandi e Priscila Rôde

11 de novembro de 2010

...

"A gente esquece do valor das coisas. Mas eu não vou te esquecer, uma conquista deve ser guardada, pode ser uma pessoa inteira, pode ser um minuto em que os olhos se cruzaram. Cada um sabe o que é valioso para si."

Na íntegra, aqui: Um olhar para sentir.

Aguardo vocês,
Beijos.
Cáh

4 de novembro de 2010

do lado

Que não fosse nada, que não tivesse descompassado o coração, que não alterasse o destino do sangue que corria nas minhas veias, que não comprometesse minha expectativa, que passasse de leve, quase que imperceptivel do meu lado. Mas você veio com tudo, suspirou e me roubou o ar, me tocou e tatuou toda a pele. Podia ser quase nada, podia ser só um rosto e um endereço, podia ser despercebido. Agora é o livro preferido da minha estante, meu nome predileto. O que importa mesmo agora, é que uma coisa muito bonita está para acontecer na minha vida, na nossa vida. Te espero, ansiosa e atenta.

3 de novembro de 2010

sei que preciso





Preciso, sei que preciso
te olhar diferente,
repousar mais doce minha palavra
sobre a tua boca,
saber que meu riso deve vir de leve
sobre tua felicidade,
aprender que minha pressa não me leva
para tua mansidão,
perceber que não precisa de mim doce
me quer serena,
notar que preciso das tuas mãos
e da tua segurança,
e eu estou correndo tanto em direção
de nada e sem saber

E eu te preciso, sei que preciso
não por solidão ou por necessidade,
mas por amor, por gostar, por querer.
Preciso me aproximar, ceder,
compreender que o caminho é outro, mas não.


Cáh Morandi

Curta