23 de agosto de 2010

para eternizar


assim como você
também já tive medo
de um dia desaparecer
e não saber o que seria feito
do meu caminho
e o que ainda iria acontecer
já pensei em como o mundo
se transformaria
se fosse poesia
em vez de solidão
pensei em tudo
que perderia
mas o mais importante
eu já tinha:
teu amor que me levaria
para frente
para um dia
como as mãos
que se dão,
agora éramos as estrelas,
nós iríamos além.
.
.

Cáh Morandi

7 comentários:

Michele disse...

Querida Cáh

Que alegria me causou a tua visita lá no blog.

Admiro muito tua escrita, já deve ter percebido pela reprodução.

Acredito que cada dia mais e mais pessoas irão se apaixonar por você.

E quando sair livro novo, divulga lá, vou adorar te conhecer pessoalmente.

Bjs no core

Carmem Gomes disse...

Linda, adorei sua visita ao tempo de viver mais. Sou sua fã desde sempre. Adoro a forma como você espalha os sentimentos no ar. Beijossss

Marcos Satoru Kawanami disse...

para concretizar, diria um pedreiro amigo meu.

* Felicidade Clandestina disse...

ah, Cáh, que suave esse poeminha :))

e que bom receber sua visita!
saudades.


perdoe-me o sumiço.

a vida, a faculdade e tantas outras coisas têm consumido meu tempo.

sigo com beijos de poesia e mais saudade desde já.

gabyshiffer disse...

Obrigada pelo carinho da sua visita
seja bem vinda sempre
:)
Quanto ao seu poema ele tá delicioso
adorei

Amiga,tem selinho pra vc no meu blog tá?
Passa lá tem mais de um...rs

Te desejo um bom começo de semana
Beijos na alma!
:)
“Se você quer transformar o mundo
experimente primeiro promover o seu aperfeiçoamento pessoal
e realizar inovações no seu próprio interior.
Estas atitutes se refletirão em mudanças positivas no seu ambiente familiar.
Deste ponto em diante, as mudanças se expandirão em proporções cada vez maiores.
Tudo o que fazemos produz efeito, causa algum impacto.”

(Dalai Lama)

Anônimo disse...

Interessante poema: leve e suave, como alguém comentou?! sim, certamente! com peculiaridades interessantes? sim, certamente! Um poema cujo tema é "eternizar", e cujo fecho é "iríamos além", ambas as coisas desejo maior de todo poeta e (por extensão) de toda alma sensível. E quanto à melodia? E quanto à musicalidade? O quanto há de musicalidade nele? Tudo! Os versos estão corretos, as palavras no lugar exato, os sons em perfeita harmonia...
Uma obra de arte completa.
Parabéns, Cáh!
Marcelo Bandeira

Priscila Rôde disse...

Ir além, de mãos dadas.. é lindo!

Curta