14 de junho de 2009

June 14

for those who love, more than chocolate
.
.
quando deixamos a distância existir?
quando desistimos pela primeira e errada vez?
quando aceitamos deixar o amor passar?
ainda penso receber recados teus vindo da Irlanda,
New York, Alemanha, Siri-Lanka ou Mariscal
ainda penso em uma palavra bonita tua
que me despertasse para sonhar
ainda tenho medo de caminhar na praia
quando é noite,
mas tua falta me fez mais corajosa
depois de tantas madrugadas que
tenho atravessado


(I spend hours n' hours thinking about you...)

as palavras que um dia te trouxeram
não irão trazer de novo
e eu tento te imaginar
como um dia te amei sem conhecer teu rosto
como o dia em que te gravei entre carne e pele
planto lírios como quem planta um acervo
para as memórias
planto lírios como quem espera o amor
florescer em breve

(I spend hours n' hours thinking about you...)

que um amor te aconteça
que um amor te salve
que um amor te cuide

(I spend hours n' hours thinking about you...)


continuo te escrevendo
para que meu coração se inspire
para que meu coração se lembre:
.
(I spend hours n' hours thinking about you...)

12 de dezembro
meu futuro não
será melhor que
aquele dia
.
.
I spend hours n' hours thinking about you...
I spend hours n' hours thinking about you...
I spend hours n' hours thinking about you...
.
.
Cáh Morandi

7 de junho de 2009

atrasou!


E quando eu estiver nua do tempo
e dos meus compromissos alheios,
da hora marcada para levantar,
dormir, jantar e tomar café,
o dia que eu não me preocupar
com a casa desarrumada,
perder uma hora no aeroporto,
sair sem pressa de voltar,
eu sei que será tarde...
tarde demais para o amor chegar.


O tempo todo eu controlei o tempo,
e acabei por fazer o amor se atrasar.

(Cáh Morandi)

1 de junho de 2009

(...)




tentar chegar ao amor
é como reduzir da terceira para a segunda,
engrenar a marcha ré e pisar fundo,
é desacelerar, é querer voltar,
é desfazer as malas e voltar para casa,
é não perder o cheiro,
é não cobrir o corpo,
é não perder o tato,
é querer ficar,
é não abandonar as memórias...
tentar chegar ao amor:
pensar na primeira coisa
que deveria se esquecer.



(Cáh Morandi)

Curta