26 de janeiro de 2009

abrir-me


meu olhar e minha paixão
pelas coisas de fora
me fascinam e quase me levam
apesar da beleza quase que irresistível
apesar da doçura e do deslumbramento
apesar da vontade e querer de estar longe
a vida é uma cilada sem chances de fuga
eu quase me esqueço, mas quando me toco
quando a ventania começa a soprar mais forte
me vejo, me tenho e me lembro:
o amor é uma porta para dentro.


(Cáh Morandi)

8 comentários:

Robson Ribeiro disse...

Sim, definir o amor é uma das coisas mais difíceis e mais lindas pra mim.

"...me vejo, me tenho e me lembro:
o amor é uma porta para dentro."

Grande Beijo, Cáh!

Marcos Satoru Kawanami disse...

Os órgão dos sentidos nos fazem conhecer mais nosso mundo exterior do que nosso mundo interior, né?
Sem termos órgãos sensoriais para investigar nosso interior, dependemos tão somente da razão; aí complica.
Por isso eu me divirto muito a sonhar, quando durmo; é quando meu mundo interior ganha todos os 5 sentidos.
Poema profundo este o seu.

frutos podres de uma imaginação febril disse...

"a vida é uma cilada sem chances de fuga"

gostei disso, essa idéia faz a minha cabeça.

abraço, chica.

Lu Olhosde Mar disse...

é sim, uma porta pra dentro, mas que não se contém, transborda pra fora tb, né??

Bela Paulista disse...

Adorei essa, Cah, mais verdadeira, impossível. Beijos!!!

Rodrigo Mesquita disse...

"...me vejo, me tenho e me lembro:
o amor é uma porta para dentro."

Desejo muito amor de si para além de si, para ti.

Búh. disse...

lindo! simples, conciso e leve. Uma boa leitura pra corações apaixonados.

Adriana Carvalho disse...

Amei!!!! Posso ilustrar este???

Curta