30 de dezembro de 2008

adeus bom ano velho

Amados leitores,

Mais um ano chega ao fim e apesar do blog estar um pouco “parado”, agradeço as visitas constantes e o carinho que dedicam a esse espaço. Quero agradecer também pelos recados que são deixados aqui, pelos e-mails, pelos recados no orkut e na comunidade, pela divulgação das minhas poesias no Google e em perfis do orkut. Infelizmente, não consegui responder a todos particularmente, mas estou tentando na medida do possível retribuir de forma ímpar o reconhecimento que vocês tem dado ao meu trabalho.
Peço desculpas pela demora em responder e-mails ou recados, mas o tempo (ou a falta dele) têm sido meu inimigo nos últimos meses. Estarei ausente em janeiro, estou de mudança para meu apartamento novo e vai depender da bondade da empresa telefônica instalar meu novo número.
O ano de 2009 virá com muitas novidades, aguardem. Estou trabalhando no novo livro, e dividindo meu tempo com minhas demais atividades e meu trabalho. Esses últimos dias têm me inspirado bastante, e com a vista do novo ap tenho certeza que vou conseguir fazer render algumas letras.

Um feliz ano novo! Nos veremos por aqui ou por aí em 2009!
Saúde e sucesso.

21 de dezembro de 2008


(para um homem "desafio")


Parece sacanagem
você tão na minha
e eu na sua de primeira
brincadeira
me beijar naquela hora
depois ir embora
e ter sempre ficado
e agora não tem jeito
não dá de parar de pensar
de desejar essa pontinha
de felicidade no peito
mesmo que fique só no olhar
olhar e não ter
olhar e querer
olhar e te colocar,
não parar de imaginar
você
na minha vida
inteira


(Cáh Morandi)

10 de dezembro de 2008

miracles

(foto: Cáh Morandi)


Não há por que ter medo, disse. As coisas são mais simples, a maneira de olhá-las e de levá-las é que complica. Ore, é importante ter fé. Mas não pense que são as orações que trazem a salvação, a cura, o amor: nossos sonhos serão realizados de qualquer forma. Milagres não pertencem ao impossível. Milagres acontecem a cada segundo, a cada coisa imperceptível aos nossos olhos. Queremos as coisas rápido demais, sem entender que a primavera se prepara debaixo do chão frio, repleto de flores secas. As flores nunca morrem, deitam sobre o chão, se afundam na terra, e depois renascem. E isso não é milagre? Não é milagre entre tantas pessoas eu encontrar você? Não é milagre eu poder te ver de tão perto? Não é milagre meus olhos gravarem as expressões do teu rosto para levar por todos os minutos que tenho antes de dormir? Não é milagre tua mão delicada beijando a minha? Não é milagre eu poder te dizer todas essas coisas? Eu também não acreditava em milagres. Mas eu te vi um dia em que eu não tinha fé em mais nada. Mas eu te vi. E agradeci aos céus. Você era o milagre mais lindo que Deus colocou no mundo. Você não acredita, mas seu sorriso abre chances de mais um milhão de milagres para mim. Você me salva de um mundo comum. Você me dá um novo mundo quando acorda de manhã. Você quando sai pela rua, parece que vai pintando tudo de azul, você traz o céu para as pessoas. Você parece que lê um poema de Neruda ao decifrar um cardápio num restaurante de esquina. Você é tão doce quando está no seu auge para ser amargo. Você bebe um café com tanto cuidado como se fosse o último café que tomasse. Você dá para todas as coisas a chance de serem mais serenas e intensas. Nada conseguirá ser menos radiante depois da tua presença. Por causa de você tudo que existe é um milagre. Você entende agora? Você entende por que eu acredito em milagres? Eu tenho você. Eu tenho o que há de mais milagroso sobre toda face do mundo.
.
.
(Cáh Morandi)

9 de dezembro de 2008

asas

O amor já vem com asas
quando parte
quando me reparte
em milhões de pedaços
o amor já vai embora
agora nada mais
agora tanto faz
ele já fez
partiu de vez
partiu
mas algo seu
ficou
e foi
ficando
ficando
até virar
uma parte
de mim
a parte
que não
tão fim
a parte
que melhor
conheço


(Cáh Morandi)

2 de dezembro de 2008





Não há cura para
o que se sente
dizem que há o tempo
e que ele trata de amenizar

Já que tudo tem que passar
quem sabe eu passe por você
enquanto o tempo não chegar
ou se de repente, ele se esquecer




(Cáh Morandi)

Curta