3 de agosto de 2008

amor traidor



nossos braços se cruzam nas costas
em meio as promessas falsas de um pecador
na meia luz são só meios corpos
me enrosco nas pernas do meu traidor
os beijos são cheios de salivas amargas
as palavras tão claras de um doce rancor
no fim a gente nega, se perde na entrega,
uma indiferença tão perto do amor



(Cáh Morandi)

Um comentário:

Nos horizontes do mundo disse...

Parece ser incrível mas talvez não seja.O amor pode ser cruel.

Curta