10 de junho de 2008

Um poema [small]



a gente se encontra nas fotografias
do passado;
meu riso exagerado, teu cabelo
arrepiado ao vento;
eu sempre lembro e tento
levar a vida na reação de como
ganho um presente, porque
nunca sei se choro ou se sorrio...
se você lembrar de um lírio,
se descobrir o que é um lírio,
os sorrisos nunca sairão da fotografia,
nem da memória, nem dos ouvidos...

há lírios que serão de apenas uma pessoa;
há uma pessoa no mundo que tem um lírio....
(....)

Nenhum comentário:

Curta