22 de junho de 2008

Rápido


e quem me dera que de sorte
ele me amasse
sem eu ter que pedir,
sem eu ter que gritar;
quem me dera que ele
viesse sempre carente,
sempre contente
como no começo parecia;
mas não, passou o
primeiro momento,
o encanto e magia;
tão rápido passa o amor
que tão pouco durou
e já vira nostalgia





(Cáh Morandi)

2 comentários:

ulrs disse...

O
D
I
E
I

Anônimo disse...

Pode passar tão rápido, que cada minuto tem que ser degustado.
Beijos, querida.
Marcia

Curta