24 de junho de 2008

Além do riso



era como ele me fazia rir
não o riso, mas era como
ele me afundava as mãos
e me torturava de cócegas
nunca foram as gargalhadas
era essa maneira única em
que ele me tirava todo ar
e me matava por um triz
era como me fazia tão feliz
antes e depois de um sorriso



(Cáh Morandi)

3 comentários:

Prosa em poesia, poesia em prosa disse...

Muito lindo tudo isso aqui... amei... encontrei vc no site a Ivy, onde tbm estou... parabéns...

beijs

Jenifer disse...

me lembrou alguém esta poesia ... muito linda!

parabéns e sucesso :)

Anônimo disse...

Linda!

Curta