30 de abril de 2008

Não nego!


não nego, eu sempre me entrego
se o tempo insiste em me levar
mergulho no vento sem horas
a vida tem costume de voar
me entrego, eu nunca nego
que algumas vezes quis ficar
sentada descalça na calma varanda
em vez de ir, vendo tudo passar


(Cáh Morandi)

4 comentários:

Anônimo disse...

Leve e delicioso, sem deixar de ser profundo. Adorei!
Beijos
Marcia

Suggarlife disse...

A alma poeta é assim Cáh, uma borboleta doida prenhe de vida e com sede de poesia. Você se desnudou nesse poema Cáh! Eu vi tudo...e adorei rsrsr. Beijos.

brida disse...

Lindo seu espaço...cara poetiza..uma delicia passear entre seus poemas....Que os Deuses te inspirem cd vez mais....bjus poeticos...Bri...

mylamso disse...

Lindo... vou cometer, novamente, um "crime" rs... vai para meu perfil no orkut... não tem jeito, pois sou eu.
Continue sempre alimentando almas.
Mylene

Curta