6 de março de 2008

Quanta "coisa"


quanta "coisa" que falta
entender ou desentender
do coração da gente
do amor que se sente

devia doer?
devia arder?
talvez... talvez sim
enquanto
o amor persistir
enquanto
o amor existir
enquanto o amor for tudo isso,
enquanto for aquela "coisa"
que salva e mata
que fere e cura
enquanto o amor for loucura,
... um total desentendimento

amargamente doce
fortamente suave
... sentimento.
[Cáh Morandi]

2 comentários:

Cris(precisotantoaproveitarvoce.zip.net) disse...

Menina-poesia, que coisa mais linda... Ah linda, é isso mesmo, amor, um desentendimento constante, ora fel, ora mel... mas, sempre sempre, sentimento... (perfeita tua forma de (d)escrever o amor... Bjos, bjos e bjos!

Alma de Poesia disse...

Cáh,...estou adorando conhecer sua poesia. Tenho lido aqui, no orkut.
Gosto bastante de como escreve.
Há sempre uma profundidade nas palavras, demonstrando serem vindas mesmo da alma. Parabéns por esse talento menina. Beijinhos...

Curta