25 de março de 2008

In(corpus)


Existem muitos corpos
E há um que dia desses
Vais encontrar nu em tua cama;
Podes deixá-lo ali, podes usá-lo,
Podes o dares adeus mais tarde;
Mas se tu pegares esse corpo
E amá-lo
Ele nunca mais será somente
Um corpo


(Cáh Morandi)

Um comentário:

Henrique disse...

será que a metáfora de não ver mais um corpo faz a pessoa tentar ver mais que um corpor ou é só nos poetas que vemos isso? ou porque nós é que queremos isso? mas também tem aquela de que a pessoa só vê cabeça, não vê corpo, não vê individualidade, e quando os pensamentos para de bater, acaba-se o encanto. não teriam os dois de verem suas diferenças e amarem pelo simples fato da ilogicidade de alguns sentimentos que definimos de amor?

Curta