2 de janeiro de 2008

Feche...



Experimente, meu coração,
feche seus olhos em alguma manhã
você poderá imaginar (sentir) tudo
(tudo que realmente desejar...)
respire o aroma do café fresco
que se prende a minha camisola vermelha
estenda suas mãos sobre a mesa
(toque minhas mãos novamente)
alinhe seu terno mal passado,
entre no carro e siga o seu caminho
(quanta distância pode haver?)
então você vai duvidar em ligar o som
vai, talvez, sorrir ao me lembrar
passando todas as estações da rádio
nunca satisfeita até desligar...
você fará o trajeto em silêncio
era como eu ficava... olhando
pela janela o mundo infinito
com uma das mãos em tuas pernas...
e nessas horas tudo ficará vago
porque estarei longe do teu corpo
(a falta vai doer, meu querido)
e você nunca... nunca...
nunca desejará tanto
fechar seus olhos, meu amor.


[ Cáh Morandi ]

Um comentário:

A. C. O'Rahilly disse...

boa.......

Curta