22 de janeiro de 2008

Fake Night



Sempre que você dorme
eu fico observando seu sono
(quem será que te pintou?)
(quem te modelou com as próprias mãos?)
Faço meus sonhos
enquanto deslizo as mãos
entre os pêlos de teu peito
(sonho do meu sonho, meu amor)
Fico quieta, quase imóvel,
(que quase nem respiro)
Para escutar o seu coração
batendo com calma
(eu procuro escutar meu nome)
(eu me procuro em algum lugar de você)

Não gosto das noites em que me sinto
do lado de fora do teu corpo
(e tão longe de tua alma)
Não gosto das noites....
Não gosto das noites que sinto...
(Não sei quanto tempo amei você
ou se ainda continuo amando)

Sou muito avessa ao que costuma ser perfeito.



- Cáh Morandi -

Nenhum comentário:

Curta