30 de setembro de 2007

Embora seja tarde


Eu sei, são 23:25h da noite,
E eu começo a escrever
Na esperança de te tocar
(Só para você poder notar)
Quero tanto amar você

Que se eu pudesse
Eu pegava o primeiro vôo
Somente com a roupa do corpo
E te ligava para dizer:
- Me busca no aeroporto!

Chegar na tua casa
Sem querer saber de mais nada
Do que teu corpo e meu desejo
Me perder no doce do teu beijo
Atravessando minutos da madrugada

É um pouco de loucura
Um bom tanto de paixão desvairada,
Mas te quero e amo tanto
Que quase não cabe em meu peito
Um sentimento desse imenso tamanho

Se ler, ao menos me diga
Que não houve outra em sua vida
Que sente um pouco de saudade
E que também morre de vontade
Das coisas que só nós fazemos

- Cáh Morandi -

Para medir


O amor é uma coisa que machuca
Machuca tanto, tanto, tanto a gente
Que o uso como minha medida
Para sentir quando ainda estou viva

Se não tem nada doendo
Ferindo ou me torturando a mente
Me preocupo, pela falta de amor,
E por descobrir que ando morrendo

- Cáh Morandi -

À meia-luz


Deveríamos fazer amor
Sempre à meia-luz


Claridade
Para mergulhamos
No olhar um do outro


Escuridão
Para nos entregarmos
Aos nossos desejos profanos


À meia-luz
Sempre
...e sempre.

- Cáh Morandi -

Um beijo na fotografia


Essa manhã eu chorei
Sobre a nossa foto...
Aquela em que você sorria
E eu fazia um beijo com meus lábios,
Estávamos em algum lugar
Onde podíamos ser felizes
E você se preocupava
Com meus medos e frios
E eu ainda podia sentir
Um pouco de amor antes de dormir...


Passei meus dedos suavemente
No seu rosto impresso no papel
E estavas frio e imóvel como sempre
Nunca entendi o porque
Que estava te amando tanto
O tempo todo, acima de tudo
E você somente ria...
Enquanto eu chorava
Atravessando o inverno
Sem teu abraço e teu calor


Caiam minhas lágrimas
E desfaziam nossa imagem perfeita
Tenho certeza de que nunca mais...
Nunca mais estaremos juntos,
Nem na eternidade como combinamos
Num dia de amor profundo,
Eu beijei pela ultima vez
Teus lábios e tua face
E pude os sentir estremecerem
Te deixarei nessa parte do caminho
E não me procure de forma alguma,
São as primeira horas da manhã,
Mas já seria tarde demais para nós dois...

- Cáh Morandi -

29 de setembro de 2007

Quase duas


Não eram duas da tarde
E eu estava na praia
Molhando os pés na água
Perdendo meus olhos na infinidade do mar
Meu coração, de repente, acelerou
E ficou descompassado alguns minutos
(Fechei meus olhos e fiquei sentindo)
Logo, seu ritmo voltava a se acalmar
No fundo eu sabia o que acontecia...
Meu coração fazia amor com o teu


- Cáh Morandi -

Diálogo 9

- Eu te amo
- Gosto quando você me ama...
- Mas eu te amo sempre!
- Sim, eu sei, mas quis dizer
que amo quando você “ama”
o meu corpo por exemplo.
- Também o amo o tempo todo.
Eu te amo por completo.


- Cáh Morandi –

Série: Poemetos


Fiquei pensando:
Se a chuva,
Quando apenas é chuva,
Pode dar vida a terra,
O que teu amor
Não seria capaz de fazer comigo?

- Cáh Morandi -

Decorei


Você guarda um segredo?
Amor, eu ainda não entendo
Muito de inglês
Mas decorei algo
Só para te dizer:
“ I love you”

- Cáh Morandi –

29 of September – 8º day


( Para Andrew em sua ausência)


Foram oito dias de ausência
Apesar de que nos falamos sempre
Quando amanhecia até anoitecer
Eu sempre estive em teus sonhos
Dormindo abraçada ao teu corpo
Ainda que em pensamento...
E agora está terminando setembro
E você está chegando
Para me ensinar a viver...
Descobri, na sua volta,
Que agora amo New York,
Não só porque você mora lá
Mas porque agora
New York tem a lua da Irlanda
Que você trouxe em sua mala
E porque a cidade brilha
Pois, talvez, você tenha encontrado o amor...

Quando nevar e estiver frio
Você não vai mais se esconder
No seu quarto aquecido
Eu vou estar contigo
Dando-te calor
Dividindo um vinho
Brincando em baixo do cobertor
E quando as coisas tiverem se cumprido
New York será uma bom lugar
Mas se for para casar
Que seja na praia
Aos pés da montanha, na Irlanda....
E o Brasil será sempre
Como nossa primeira vez
Cheio de encanto e primaveras
Dos meus sonhos e dos teus...

Eu escrevi oito poesias
Como te prometi...
(Mas agora fiquei com vontade
De escrever por toda a vida...)

Pequeno,
Eu sei que você me ama
(você sussurrou ao meu ouvido)
E por isso
Meus dias não param de cantar.


- Cáh Morandi -

28 of September – 7º day


(Para Andrew em sua ausência)

Obrigado, meu Oceano,
Por me fazer sentir
Um amor capaz
De me tirar de mim
E me levar sempre
A uma dimensão
Onde fico presa
Ao teu corpo, em tuas mãos,
Sim, eu sempre tremo
E você me abraça
Respirando vida em minha alma
E eu poesia na sua...
Deixemos nossos pés
Banharem-se naquela baía
Onde passa a eternidade
Por que já te encontrei
E sou teu lírio
E teus sonhos...

Obrigado, meu oceano,
Por me esperar chegar...


- Cáh Morandi -

27 de setembro de 2007

Onde você está


Para chegar na Irlanda
Tenho que atravessar
Um mar e caminhar
Por tanta terra...
Subir até a montanha
De onde você me chama
E me espera para vida
Eu estou chegando
Pequeno,
Para dividir
O pôr-do-sol contigo

Amanhã
Será bom acordar
Ao teu lado
Tenho teu maior
E profundo segredo:
Você ama meu coração
Mais do que tudo no mundo
E eu amo até as coisas
Que ainda não tenho de ti
(Que posso sentir)
Que sei que serão minhas.

- Cáh Morandi -

O dia de partir



Essa distância vai nos fazer bem
Quem sabe você cruze com alguém
Com o toque mais calmo que o meu
E que não use vestidos floridos de manhã
Alguém com menos manias apaixonantes
Um novo retrato para colocar em tua estante
Quem sabe com os mesmos cabelos cacheados
Mas o perfume, esse será diferente...
Alguém que também te faça rir até a madrugada
E que esteja sempre preparada para teus pedidos
Que acorde já beijando tuas costas
E prenda suas mãos firmes entre as dela
Que não te faça ficar triste nem um instante
Que tenha uma paixão firme e constante
Porque já não me agrada ficar a tua mercê
Quero um amor que me faça viver
Como você fez algum dia...
Devo confessar que faz falta
Dividir contigo aqueles sonhos impossíveis...
Lembra como era fácil chegarmos ao paraíso?
Mas devo entender
Que não sou quem você espera
Que meu “nós” não será contigo
Que não irá comigo até o paraíso
Posso partir no fim dessa tarde
Mesmo querendo ficar
(Como eu gostaria de poder ficar...)
Mas quero te ver sorrindo
E teu caminho não é o meu caminho...

- Cáh Morandi -

27 of September - 6º day


(Para Andrew em sua ausência)

Eu era uma princesa
Triste e feia
Presa no alto de uma torre
(Onde eu gostava de estar)
Às vezes, eu escrevia poesias,
E as soltava ao vento
Que vinha não sei de onde
Pegava meus sentimentos
E te encontrava no caminho


Você sorriu
(Pude te ver sorrindo)
E me amou pelas
Minhas palavras vazias
Não bastando,
Venceu os dragões,
Saltou muralhas,
Escalou a torre,
E me beijou
Tão próximo do paraíso


Meu pequeno,
Me sinto livre presa a ti
Você de alguma forma me salvou


- Cáh Morandi -

Lembrança Tórrida


Ainda sinto teus rastros profanos sobre meu corpo
E a fervura com que eu sugava sua respiração
Misturada ao suor de teu cheiro oceânico
A brisa do mar etéreo invadia o apartamento

Sua silhueta na parede instigando-me a meia-luz
Seu beijo de pecado me conduzindo ao paraíso
Suas mãos róseas despertando-me arrepios
Nos entregávamos a uma luta de prazer e busca

Espelhos cúmplices da denúncia da nossa entrega
Entre sussurros e maresia o amor feito pelo olhar
Nos enlaçando úmidos pelos lençóis desalinhados
Gemi devagarinho,te sentindo dentro de mim

Dissolvendo prazer no calor das tuas águas
O desejo nos saía pelos poros úmidos
Deslizando entre nossas coxas frêmitas
E olhares sorrindo de desejo cometido

Uma parte do céu é ter-te pertencido...
.....A outra é de ainda sertir-te vívido.

~Cris Poesia & Cáh Morandi~

26 de setembro de 2007



Meu amor,
Eterno amor que me despeço,
Essa é a última poesia que te escrevo
Sem rima, sem estrofes,
Sem nada além de mim
E do meu adeus.
Adeus
Adeus
Adeus

(guarde aquele beijo)


- Cáh Morandi -

Hoje não



Pode ser um outro dia qualquer
Desde que não seja hoje...
Me recolho em algum canto
Onde tudo que quero
É beber um pouco de solidão
Onde posso ficar de pijama
Passar o dia na cama
Esperando entardecer
Espera vir um novo sol
Que possa me alcançar
E então venha,
Mas agora não,
Porque estou em mim,
Lá dentro, caçando,
Me perdendo
E me encontrando...
Aos poucos me preparando
Para que você possa vir.


- Cáh Morandi

Série Poemetos: O que tenho para dizer



Permita meu amor
Que eu não tenha
Palavra alguma
Para te oferecer
É o terceiro dia
Da estação das flores
E nos meus olhos
(sempre em meus olhos)
Está tudo que tenho
Para te dizer...

- Cáh Morandi -

26 of September – 5° day

(para Andrew em sua ausência)

Eu tive a impressão
De ter acordado
Na areia de praia
Onde as ondas
Molhavam meus cabelos
Estrelas do mar
Espalhavam-se pelo quarto
Um ar de maresia
Invadia meus segredos
Conchas em pedaços
Estendidas ao meu redor


Eu tive a impressão
De que sempre estive
Deitada perto do mar
E pude compreender
O porquê de tantas coisas
Como esses meus olhos
Sempre olhando o cais
E minha pele salgada
E repicada de sol...
Adormecida eu estava
Por tanto tempo
E hoje despertei ao teu lado,
Oceano.

- Cáh Morandi -

Quando eu te encontrar




Quando eu te encontrar
Não quero ouvir nenhuma palavra
Nenhuma desculpa
Nenhuma música

Quando eu te encontrar
Quero ficar presa nos teus olhos
Despertar meu sorriso adormecido
Pensar que foi bom você ter vindo

Quando eu te encontrar
Não quero presentes embrulhados
Não quero sonhos do passado
Nem os erros que ficaram

Quando eu te encontrar
Quero aquele mesmo beijo
Que parou o tempo
No início de fevereiro

Quando eu te encontrar
Quero logo me perder no teu corpo
Todo tempo do mundo será pouco
Para o tanto que temos de nos amar

- Cáh Morandi -

25 de setembro de 2007

Um pouco mais



É possível que você me sinta
Meu amor,
Feche seus olhos,
Ainda que seja uma única vez
Então respire profundamente
Podes sentir o ar?
(Eu sou o teu ar)
Estou em tua respiração
...no tremor dos teus lábios
...na gota de suor que te escorre
...no descompasso de teu coração
Eu estou sempre com você...
(Eu estou toda em você)


Meu amor,
Deixe seus olhos fechados,
Pode ser a última vez...
Então me sinta
Como se fosse uma despedida
E me toque como se fosse um beijo
Sei que sou teu maior desejo
Mas preciso de um pouco mais
... do que tua falta insistente
... do que teus medos insuperáveis
... do teu egoísmo sufocante
Eu queria alguém assim como você
(Que não fosse tão ausente)

- Cáh Morandi -

Padece nosso amor


Escorre entre as pétalas das flores
O sereno suave e doce dessa noite
Procurando no silêncio que se estende
Um pequeno pedaço de terra úmida
Onde possa por fim se entregar
E ser parte vital do que germina a flor
Mudam as direções do vento do sul
E sou norte no centro das estações
Nunca num lugar, num bom sentido,
Sempre dona desse amor mal resolvido
Teu nome sempre sussurra ao meu ouvido
O dia em que te perdi...
Então pouco me vale o sereno ou a terra,
E essas pétalas de flores...
Há tantos amores na vida se cumprindo
E o nosso, em tuas mãos padecendo.

- Cáh Morandi -

25 of September - 4° day


(Para Andrew em sua ausência)


Nem todas as coisas
Precisam verdadeiramente de explicações
Como esses momentos que partilhamos
As ternuras que trocamos
Esses sonhos em que mergulhamos
E que fazem do mundo
Algo tão pequeno
Que eu posso estar
Ao seu lado
Quase todas as horas do dia
(Você me leva para o seu mundo)

Sim, meu querido,
Posso sentir suas mãos
Firmes em minha face
Seu olhar fixo
Em meus negros olhos
Onde você acredita
Que sou parte da eternidade
(E onde eu também acredito
Que você é parte do paraíso)
E por um instante
Podemos sentir
Que estamos próximos do céu

Eu sou teu suave lírio
Meu perfume estará
Sempre preso sobre tua pele
Invadindo o mais profundo de tua mente
Querido oceano,
Será que estamos sendo salvos?
Você voa, meu livre pássaro,
Em meus pensamentos
E nas minhas mínimas manias diárias.
(Você pode estar em tudo que é meu?)
Você também é um segredo
Mais necessário que o ar...


Você senta em um pequeno bar, poucas luzes, bebe um vinho e eu estou em sua mente. Sou o sabor aguçado, estou em cada gole, e na face de todos que você olha. Você dirige atravessando pequenas e grandes ruas, e não me esquece porque meu cheiro está dentro do seu carro, e uma música toca meu nome e minhas palavras. Você se sente bem... eu sei que você me quer em todas as coisas que pode ver, que pode ser, na tua mente, no teu paladar, na tua pele, em tua casa, em teu trabalho, em tua cama, em teu retrato...Não tenha medo, tudo o que eu quero é poder estar ao alcançe de tuas mãos e de teus pensamentos.

- Cáh Morandi -

24 de setembro de 2007

24 of September - 3º day


(Para Andrew em sua ausência)

1.

Fiquei a tua espera
De camisola sentada na janela
Anoitecia devagar
(e tu não vinhas)
Perdida entre
Os lençóis amassados
Deitei
Sentia sono

(Quando chegar
Me acorde)


2.

Beije meus olhos
Esta manhã
Como se não
Nos bastasse a vida
Porque as coisas
Que acreditamos
(juntos)
São tão possíveis
Como os eclipses
Diários

(E quando nos
Encontramos no céu?)


3.

Início da tarde
Em que o sol ardia
Voava a poesia
Nos meus pensamentos
Me conte
Se sabes
Onde deixamos
O restante
De nossos corações...


(Você também ama
O que sente e não vê?)


- Cáh Morandi-

23 de setembro de 2007

Não irei te perder



Não vou te perder,
Ao menos não agora...
Ouço a solidão me chamar
... não irei!
Passarei a madrugada sem ceder
Meu amor,
Você está agarrado a minha pele
(meu coração só sabe teu nome)
Não te vejo por tanto tempo
Mas te possuo mais que ninguém

Teu corpo se movimenta
(ele dança em outro corpo)
Você fecha seus olhos
... estou em sua imaginação...


(Eu sei, meu amor,
Não vou te perder)


Não posso morrer
Sem antes provar
Novamente o paraíso

(Ela sussurra teu nome,
E você lembra
Que nossos corpos
Falavam em silêncio)

- Cáh Morandi -

Mais uma forma

(Descanse amor
Sem e culpa ou medo)

Receber teu abraço
Sentir teu beijo
E somente saber
Que em algum lugar
Meu pensamento encontra o teu
Já é uma forma
De fazermos amor.

- Cáh Morandi -

23 of September - 2° day


(Para Andrew em sua ausência)

1.

Hoje aqui
É o primeiro dia de primavera
E debaixo do sol
Todas as coisas tomam cores
E alteram suas formas

Estou sentada na areia
Com o vestido florido
... pés descalços...
Queria te escrever daqui
Ver o mar
E lembrar dos teus olhos
Como dois pequenos oceanos

2.

Não tenho muitas palavras hoje
Mas te darei todo meu pensamento
E por um segundo posso pensar
Que tua voz é como as ondas quebrando
E o vento balaçando meus cabelos
São tuas mãos me acariciando

A praia é invadida
Com o perfume de lírios
(Você está aqui?)
(Porque você me fez ser um milagre?)


- Cáh Morandi -

No teu silêncio



Querido,
Chove
É noite
E teu retrato
Frio e mudo
Tenta te manter
Vivo
Em mim


Querido,
Chove
E é noite
Em todo mundo
Há um silêncio
Profundo
E tu cantas
Meu nome

- Cáh Morandi -

22 de setembro de 2007

22 of September - 1º day

(Para Andrew em sua ausência)

1.

Borboletas estão colorindo o ar
Um dia antes de chegar a primavera
E um amor partiu sem dizer adeus
E contra sua própria vontade
Seu sorriso ficou tão mal inventado

(Você é tão só como uma flor que resistiu ao outono)


Embora tenha o mundo ao teu redor
Você não tem mais o que precisa
(Não, nunca, nunca mais...)
New York é perfeito para se esconder
Porque as luzes dos prédios
São como luas de mentira
(e porque você acredita?)

Quero que você seja um pássaro
Que ultrapasse o horizonte
Para descansar em meu jardim
Lembra?
Você será tudo que eu pedir!
Então voe, voe, voe...
(meu solitário pássaro)
Na direção de um possível amor...

Borboletas
São pedaços de cores que flutuam
Contra o azul do céu
(Quero ser uma borboleta!)
Eu posso te surpreender sempre
Eu posso te encontrar...


Você deve estar sentado
No alto daquela montanha
No verde de Ireland
(Descanse perto do paraíso...)
O amor está dentro de você
Basta que o encontre...

2.

Tenho noticias
De quem em New York
As luzes dos prédios
Foram se apagando
Na mesma e exata medida
Que você encontrava o amor
Breve, você voltará
Trazendo a lua de Ireland
(Eu estarei aqui, sempre aqui)
Nunca, nunca
Estará sozinho novamente

Meu livre pássaro
Você é a única flor
Que resistiu ao outono...

- Cáh Morandi -

21 de setembro de 2007

You and the seven stars



Tenho costume de me sentar na varanda
Com os cabelos soltos e pensamentos agradáveis
Gosto de encher meus olhos de brisa
E depois fechá-los para ouvir o mar
Enquanto meus pés brincam ou dançam um com o outro

Hoje chove desde cedo
(Na cidade e dentro de mim)
E quem canta mais que o vento
É a chuva caindo sobre o oceano
Gotas de melodia se perdem na noite
Queria ver a cor da água daqui
E por não conseguir entristeço

Porque pareço só
E teus olhos tão distantes de meus lábios?

(Você está tão longe...)

Na escuridão do alto do céu que me cobre
Reluzem pequenos e brilhantes pontos
Que rápido se transformam em astros
Então me recordo daquele verso
E são as sete estrelas que colei perto da lua
Eu disse que elas seriam tuas
E apesar da chuva
A luz ultrapassa o espaço do tempo

Olha pela tua janela teu presente
A iluminar a noite em quatro cantos
O reflexo do meu olhar estará nelas
... é uma forma de me sentir...

(Você está tão perto...)


- Cáh Morandi-

For the days of absence


(Para viagem)

Eu gostaria de ver o entardecer com você
Sentados em uma rocha de frente a praia
Debaixo da sombra de uma grande árvore
Onde depois escreveríamos nossas iniciais
É engraçado pensar nessas possibilidades
Nos “se”, nos “poréns” e num “talvez”
Vou te propor dividir um guarda-chuva
Feito de girassóis e de lírios brancos
Caminhar na areia como únicos
Enquanto as ondas cantam teu nome
E gaivotas tatuam tua forma sobre as águas

(porque todas as coisas gostam de ti?)
E as belezas seguem teus rastros
Chove se você se entristece
Mas se você ri, o sol predomina o mundo
E as flores se abrem e
Há sincronia dos pássaros no ar

Então eu posso sorrir
Porque sei que gostarias
De te isolar das possibilidades todas
Para entregar tua beleza somente para mim
Eu posso descansar aliviada esta noite
Pois embora distante e longe
Teu caminho só terminará
Nos meus braços de paz
E todas as coisas criadas por Deus
A cima e a baixo do céu e da terra
Teriam inveja
Porque você é tudo que pode ser desejado
E estou sempre em teus pensamentos...

- Cáh Morandi-

Estrela molhada





Gotas de chuva
Molham meu rosto
E me sinto bem
Sendo parte da tempestade
Pé descalços sobre a grama
Os braços abertos ao infinito
- Vem comigo?
Rompe no cinza do céu
Um imenso arco-íris
E no meio da tarde
Eu giro, rodo,
E sou uma estrela molhada
Colada ao lado da lua

- Cáh Morandi -

Nossa Toscana


Sob o céu de Toscana
Seria um bom lugar
Para estar num dia se sol
Sob céu de Toscana
Se abre uma pequena flor
Antes que amanhece o dia
Há um sol em Toscana
Onde brinco com meu chapéu
Saboreando o gosto do vento
Há um amor em Toscana
Que te espera perto da manhã
Rodeada com brilhantes cadentes
Existe uma Toscana
Nascida em minha imaginação
Pintada toda de aquarela

Toscana é um bom lugar
Para estar num dia de sol
Onde teus olhos claros
Tem um maior raio
Do que os mistérios dos céus.


Podemos passar uns dias
Lá onde quase acaba Toscana
Deitados na grama
Mergulhando nossas mãos na terra

(....)

Continua.


- Cáh Morandi -

Quase como você

Eu poderia saber da textura de tua pele
Se houvesse algo tão macio como a imagino

Eu poderia sentir o calor de tuas mãos
E seu formato pequeno me modelando o corpo

Eu poderia descobrir qual o perfume do teu ar
Se por um momento eu me aproximasse de tua face

Eu poderia saber qual a intensidade de teu corpo
Se você viesse dividir uma noite de estrelas

Eu poderia te escrever uma poesia secreta
E sussurrar ao teu ouvido durante o amor

Eu poderia dormir brincando em teus cabelos
E te conduzir a sonhos além do infinito

Eu poderia ser quem você espera
E te dar uma primavera no meio do verão

Eu poderia tocar teus lábios com os meus
E então o mundo não mais bastaria

Eu poderia ser quase como você
(Se ao menos eu me parecesse com o oceano...)

- Cáh Morandi -

Te encontrar



Meus sonhos
Irão te procurar está noite
E trazê-lo para mim


Meus desejos
Irão te perseguir pela madrugada
E te envolver delicadamente

Meu amor
Irá te encontrar em algum lugar
Perto da eternidade

- Cáh Morandi -

You it is an ocean (Para Andrew)


(Uma poesia secreta)

Minha casa é uma torre construída
Numa ilha em meio ao oceano esquecido
Há um segredo de eu estar aqui
São altas horas e tantas vidas depois de mim
È madrugada onde me escondo
Abro a janela
E por um momento
Sugo o ar com da mesma forma
Que eu tomaria sua respiração
Quando não houvesse distancia de nossos corpos


Minha casa é dentro de você
Redemoinho e tempestades
Doces tardes de sol a pino
Faço uma estação nova onde eu possa ficar mais
perto de teu coração
E no leve palpitar de teus lábios
Ficarei ansiosa pelas palavras
Que jamais você dirá...
Mas eu as sinto mais do que a mim
Eu sinto tuas palavras mudas
Eu danço a música que cantas tão longe...
Magias e sentimentos
Eu sou o vento... eu sou o vento
E assim eu te toco suave
(como seu eu pudesse)


Sim, é tarde na ilha onde moro
E você irá partir amanhã
E em qualquer lugar do mundo
Não haverá solidão maior do que aqui
Não sentirei teu cheiro de maresia
Ainda não dividirei contigo um banho no mar...
Teus olhos são como o oceano
Às vezes verdes, tão azuis
E sempre sempre sempre profundos
(posso mergulhar neles?)
Me abraça uma poesia vaga
Porque não te conheço
E me fazes falta...

- Cáh Morandi -

20 de setembro de 2007

Que roupa se veste


Que roupa se veste
Quando amanhece
E o corpo ainda arde
Por causa do amor?

Que roupa se veste
Se meu nu aparece
Por trás da renda
Sensível e sem cor?

Que roupa se veste
Se você me conhece
E os dias são quentes
Por onde eu for?

Que roupa se veste
Se então anoitece
E a brisa invade
Trazendo frescor?

- Cáh Morandi -

Porque estou chegando....

Abre a porta
Porque estou chegando
Com fome de ti
Com sede demasiada


[ Estou cansada
Do muito que andei ]

Quero ficar
Morando no teu quarto
Te cobrir com meu abraço
E te acordar
Com infinitos beijos

Estou chegando
Cheio de coisas novas
Mas para fazer história
Há de ser contigo...


- Cáh Morandi -

Deixe



Deixe que eu seja
Teu santo pão de todo dia
Tua principal ocupação
Tua maior alegria
A outra parte de teu coração

Deixe que eu seja
Teu amuleto da sorte
Tua casa e teu lar
Teu sul e teu norte
Teu motivo de acordar

Deixe que eu seja
Quem sempre te espera
O teu céu em amplidão
Teu anjo, tua fera
De tua vida a razão

Deixe que eu seja
Teu amor sereno
Tua paixão fervente
Teu corpo moreno
Tua para sempre



- Cáh Morandi -

One forms to feel you (Para Andrew)

(Para ti Andrew
e para o amor)




Logo o dia se entregará a noite
E já avisei a sete estrelas
Que te esperem olhar o céu
Porque irão brilhar para você
(Só para você...)

Pessoas fazem amor em todos os lugares
E eu agüento o suspiro
Explodindo nas palavras
Me entregando e rendendo
(Procurando por você...)

Gosto das nuvens no fim da tarde
Elas lembram tuas poesias
E vão ficando num tom amarelo
Quase como minha pele
(Lembro sempre de você...)

Posso pensar que existe infinito
E me pego pensando
Teus olhos são celestes?
Ou são castanhos como os meus?
(Como é ser você?)


Ainda se estende a tarde. Não passam das seis
E já procuro perto do sol
As estrelas que separei para te presentear.
Não passam das seis, mas virá a noite
Tão certa como o amor em um dia de inverno
É possível sentir o amor
Ainda que seja setembro
Ainda que sei que você não me espera...
Sinta...
Tem amor nas coisas que te escrevo
Nas coisas que vejo
E em tudo que sinto...
(O que é o amor para você?)
Deixo em cada palavra
Um beijo em tua face
Um sonho em tua mente
Um sentimento que te comporte
Que te carregue
E que te traga beleza.

- Cáh Morandi -

Quando te escuto

A fim de que me ames
Canta o vento teu nome
E desenham as nuvens tua face
Vou andando por essas ruas
Sabendo não te encontrar...
De repente eu paro, confusa,
E é como se ao longe te ouço me chamar
(é doce poder ouvir tua voz ainda...)
Mas sei que não eras tu,
Não eras tu, meu maior desejo,
Era essa falta gritante
Te lembrando
E me ferindo.

- Cáh Morandi -

Por um beijo


Eu tremi.
E ele só suspirou em meus cabelos.
(E eu tremi!)
Eu não sabia,
Juro que não sabia
Que um beijo no fim do verão
Me desnorteasse a vida!
São tantos dias depois
Eu permaneci
No segundo dia de fevereiro...

- Cáh Morandi -

O tamanho da estrela


O sol
É a menor estrela
No mundo
De Deus

Aqui
A menor estrela
Tem meu nome,
Sou eu.

- Cáh Morandi -

18 de setembro de 2007

Ainda te vejo



Prefiro acreditar que ainda te tenho
Do que morrer nessa noite que chove
Quero lembrar teu riso e teus olhos
Porque se os lembro, sei que os tive
Gosto de sentir teu cheiro pela casa
Pois te perfumavas para me render
Que seja ilusão ainda teu corpo
Do que a certeza de não mais te ter
Te esperarei em cada novo sonho
Implorando para o dia não amanhecer
Se for a única forma, então aceito,
Fecho os olhos e ainda posso te ver.

- Cáh Morandi -

O canto da perda


Quantas perdas tem meu canto
Repleto de infinita saudade
Dura a noite, persiste a tempestade
Enquanto se apagam as estrelas no céu...

- Cáh Morandi -

Só porque gostas


Eu gosto das palavras!
Eu amo você!
Vives me perguntando:
- Você vive para escrever?
É claro que não!
Eu vivo para ti amor,
E porque gostas de ler...

- Cáh Morandi -

D e v a g a r z i n h o



Caem devagarzinho
As gotas da chuva
Nessa vida amiúde
Passa devagarzinho
Essa dor carnívora
E sempre insistente

“-Devagarzinho, devagarzinho...”
Ele dizia certas vezes
Na minha ansiosidade,
“- Meu amorzinho, meu amorzinho...”
Eu dizia certas vezes
Na minha voracidade.

- Cáh Morandi -

17 de setembro de 2007

Infinita Espera



Repara como o dia termina no mar
O sol se escondendo atrás das águas
E a noite vai tomando seu espaço
As estrelas ocupando o seu lugar

Repara quando se finda o outono
Ainda cinza e carregando o frio
Rompendo logo vem a primavera
Própria aquarela nesse tempo sem dono

Repara como dorme o insistente vento
Descansando em montanhas ou vales plenos
E o silêncio é o mais alto que se ouve
Nas vezes, em que triste, geme o tempo

Repara na beleza de nossas vidas se entregando
Que mesmo que nos afastasse por infinitos anos
Te reconheceria e ficaria sorrindo
Sempre e sempre, amor, te esperando.

- Cáh Morandi -

Setembro


Como amo quando é setembro!
Sinto-me mais larga que suas tardes
Me desfaço no outono
Me renasço na primavera

Setembro também me ama
Fica o ano todo a minha espera
Eu o olho com doçura
E ele dura mais que um mês

Tem manhãs que ele me desperta
Há noites que eu o chamo para dormir
É tão constante
E mútua entrega

Quanto não estou em setembro
Fico perdida no calendário
Penso num ypê amarelo
Florido, dançando com o vento

De repente
Meu peito aperta,
Mas esse ypê tem sua glória...
Esse ypê te comporta ... setembro!

- Cáh Morandi -

Re(nascia)

Quanta coisa
Nascia esta manhã
A primeira flor
Anunciava a primavera
E uma chuva caia de mansinho
Ás vezes na grama, oras em mim,
Uma borboleta, cinco estrelas derradeiras.
Por fim, uma única coisa renascia,
Ardia e me feria
Tinha certo gosto de ausência...
E então, como sempre,
Depois de ver nascer belezas,
Eu morria dentro de tua falta...

- Cáh Morandi -

Não há adeus


Para o amor
Não existe adeus


Então não se despeça
Porque de nada vale

Lembro que partiste
E em breve retornarás

E estarei te esperando
... como sempre estive
... como sempre estarei

Com o teu amor guardado,
Selado, tatuado, enraizado
(e sempre, sempre mais)
Unido ao meu coração.

- Cáh Morandi -

Mar*


[Saudades]
Dos dias que me inundavas,
Que sussurravas:
- Minha praia...
E vinhas, sem pressa,
Me conduzindo,
Sorrindo...
E éramos o próprio amor.


Um beijo eterno
Praia*

Durma, amor




Durma
Porque não irei chegar...
Tomei outro rumo
As ruas mudaram de lugar
Não vou chegar amor,
Durma... Durma...
O caminho é outro
E também são outros abraços...
Amor, amor...
Sonhe que estarei lá
Com o mesmo sorriso
Com meu cheiro de maracujá...
Meu beijo
Meu amor
Meu adeus
Já vou...

- Cáh Morandi -

Curta