6 de novembro de 2007

Para descansar meus sonhos


Eu repouso em teu peito
Espalho meus cabelos negros
Até as curvas de tua barriga
Fico em silêncio,
Teu coração batendo,
A forma que sugas o ar,
É o falar dos meus anseios;
Eu deito aqui
Porque não sinto medo
E calo, e me entendes
Como se fosse tudo dito
De forma que está tudo escrito
Nos meus olhos pequenos;
Teus dedos, meu amado,
Afagam meus pensamentos,
Desenham meus lábios trêmulos,
Param, me adormecem,
Quando descansam entre meus seios;

- Cáh Morandi –

2 comentários:

Dilean De Bragança disse...

Minhamaninha querida.
Vim matar um cadim a saudade de te ler, de te "ver".
Esse poema é um sonho delicioso de se viver.
ETAM sempre.

Dá uma olhadinha no meu blog que tem uma surpresinha pra vc. Espero que goste.
Bjus nessa alma linda.

Cris... disse...

Que coisa mais linda, menina! Lindo mesmo, imagem perfeita, tudo, tudo perfeito! Super beijo!

Curta