13 de outubro de 2007

Do que restou



De tudo
Que eu fui
E poderia ser,
Restou que sou um pedacinho,
Micro pedacinho
Perdido nas
Curvas incertas do vento
Propensa a velocidade
Do tempo e suas dúvidas,
E todas as coisas
Grandiosas e altas
Já passaram...
Triste e incerto
Pedacinho,
Flutue e voe
És a única
Lembrança restante
De um grande, forte,
E que diziam eterno,
Amor.

- Cáh Morandi -

Um comentário:

A. C. O'Rahilly disse...

Bonita. Assombrar.

Curta