15 de outubro de 2007

Chance


Sinto que estou perdida e confesso não estar tão apavorada como realmente devia estar. Gostaria de me entender melhor e aprender a lidar com os sentimentos que carrego de forma mais organizada e menos sensível. Quisera eu ter a capacidade de ser mais sincera com meu coração a ponto de ser extremamente honesta e jogar limpo com minhas lembranças (essas tortuosas lembranças que me consomem o presente e condenam meu amanhã). Por não saber de mim, já por tanto tempo na vida, me aborreço em ter que registrar nessas palavras essas horas sem direção e previsão de tempo. No fundo dessas incertezas todas há uma calmaria estranha e bem-vinda, e penso que pode ser bom estar perdida. Dizem que quando não se sabe para onde está se indo, existe metade das chances de chegar a um bom lugar. Metade e possíveis chances, melhor acreditar.

- Cáh Morandi –

Um comentário:

A. C. O'Rahilly disse...

ha ha ha ha ha .........sim, acreditar.

Curta