31 de outubro de 2007

Canção do Suspiro I


E as rosas cochilavam na
pele disfarçada do jardim
e as rosas lambiam odores
nas madrugadas musicais
suspiravam a
canção dos olhos
sublime em maresias

a tarde que se estendia
no paraíso do céu
cintilando gotas meninas
de orvalhos primaveris
nas árvores do jardim
o sorriso se estampava
o amor pedia morada
entre folhas e pétalas
suspirando como perfume de chuva
nos olhos acesos de estrelas


**Gaivota ** & Cáh Morandi

Curta