26 de setembro de 2007



Meu amor,
Eterno amor que me despeço,
Essa é a última poesia que te escrevo
Sem rima, sem estrofes,
Sem nada além de mim
E do meu adeus.
Adeus
Adeus
Adeus

(guarde aquele beijo)


- Cáh Morandi -

Um comentário:

Lady Vania de Tróia disse...

Cah...

Minha Sacerdotisa maior...Concretamente �s um efl�vio sutil do mais belo que existe no mundo:Poesia!!!
Parab�ns!!!
cheirinho de teus poemas.

Curta