19 de agosto de 2007

A neve não veio



Tem coisas que espero em vão,
Como a neve nessa noite
Como a cura da minha alma...
Enquanto me sujo na grama molhada
E deito para ver a noite
Depois de ter pertencido
A um outro homem, que não tu,
Depois de ter beijado lábios
Tão doces, mas não teus,
Eu imagino se também já tentou
... Me encontrar em outro corpo
... Escutar uma música sem nos lembrar
... Outras noites de amor tranqüilo
... Dormir brincando em outro umbigo
... Cantar baixinho em algum ouvido
... Esquecer as poesias que te fiz
... Encontrar outra forma de ser feliz
Eu tentei desde o dia em que te perdi
Me refiz, me reconcertei, me renasci
E não consegui, nem por um segundo,
Apagar a forma que teus olhos fechavam
Enquanto eu me aproximava para um beijo
E em cada lugar que tenho ido, tentando,
Escuto tua voz cantando a nossa música
E penso: aonde está a você a cantá-la?
Também na grama olhando o céu?
E se for, peço que cante mais baixinho
Quero dormir aqui fora, na terra,
Escutando tua voz me adormecer.

(Cáh Morandi)
São Joaquim/SC – 18.08.2007

Nenhum comentário:

Curta