29 de julho de 2007

Percepção


Hoje eu andava no centro pela manhã, apressada, óculos escuro na cara, salto bem afiado, cachecol cuidadosamente colocado e um vento que chegava a ser cortante de frio. Deixei meu pensamento escapar e reler um pouco de minha alma, e então, num rápido fragmento de tempo, me deparei em saber o quanto sou rica. Sim, rica de verdade: um bom trabalho, uma família linda, bons amigos, algumas viagens, saúde em dia, inspiração para poesia e suspirei feliz, em paz, uma leve sensação de que está tudo bem. Vai lá, não tenho muito dinheiro, mas o que vem primeiro são essas coisas que alegram o coração da gente. Fiquei pensando nisso o dia todo, e observei que só uma coisinha me falta, uma que faria toda diferença: o amor do homem que amo! Putz, seria sorte demais. Melhor que ganhar na loteria!

(Cáh Morandi)

Nenhum comentário:

Curta