16 de julho de 2007

A história de uma flor



Coloquei-me como flor
Segurada entre tuas mãos
Precisei de terra e
Me plantaste no chão
Veio a primavera
E fui a flor mais bela!
Chegou rigoroso outono
Me desfiz com sofreguidão
Fiquei a espera
Que me puseste em teu coração
Não vieste e como flor que entristece
Morri antes do verão
Só restou uma pétala que voa
Que o vento carrega na imensidão
É parte de minha alma que se faz branda
E que voa sem direção


(Cáh Morandi)

Um comentário:

A. C. O'Rahilly disse...

A parte de você aterrou aqui com mim.

Curta