18 de junho de 2007

Por falar...


Vês o vento que atravessa a janela do nosso quarto?
Esse espaço alugado para o nosso encontro marcado
É tão estático e frio e foi igual a ele que tornaste,
Tu não me vês mais, da mesma forma que o vento na janela,
Vou embora agora, eu não tenho mais tanto tempo
Para que esperar você voltar ser o homem que eu amei,
... Sinto falta do amor meu, do príncipe, que tu eras.

Nenhum comentário:

Curta