11 de junho de 2007

Frente ao mar


De frente pro mar que me encontro
Pensando nas inúmeras voltas que dão essas águas
...Dos mares, das praias, dos oceanos...
E nos seus incontáveis caminhos possíveis.
Então lembrei da face de um homem
E dos seus inúmeros destinos.
Me senti inútil diante da imagem que se formou,
Pois é certo que eu não tenha o controle
Do mar ou das coisas que são da natureza,
Mas aquele homem já esteve em minhas mãos
E eu não pude segura-lo aqui.

As ondas quebravam perto da areia,
E a brisa da lembrança agora ondulava
As águas fundas e paradas onde eu naufragava
Cada fragmento do meu coração despedaçado,
Onde tão certo também afogaria o restante de mim.

( Cáh Morandi)

Nenhum comentário:

Curta