14 de junho de 2007

O poeta que me amou



Ele era um poeta que tinha a voz mais doce que os anjos e que quando cantava me fazia flutuar em pensamentos... eu só lhe fiz uma poesia (ainda), porque para ele eu não consigo achar palavras toda vez que eu tento escrever alguma coisa.
A primeira noite que passamos juntos, envolvida em seu abraço, eu disse depois do beijo:
- Te espero nos sonhos.
De súbito, lembrei que eu dizia isso a um outro homem, do qual nunca me respondia a essa frase, mas esse poeta me surpreendeu ainda mais, respondeu ao meu ouvido:
- Estarei te esperando nos sonhos, mas antes preciso te agradecer por me fazer sonhar mesmo quando estou acordado...

E esse é o homem que lembro quando preciso saber que sou amada.

Nenhum comentário:

Curta