7 de maio de 2007

Lembrança dos teus olhos..

.

.

Às vezes ele me olhava nos olhos, estranho: ele devorava-me no olhar. Leitura completa da minha alma. Olhos vorazes. Folheava cada pedaço meu. Cada pensamento guardado ele possuía. Retina. Retinha-me. Ele me conduzia. O olhar dele era como ver algo de infinito e belo. Eu lembro dos seus olhos sempre, mas tem um dia que nunca esqueço: a fome dos seus olhos enquanto me amava, enquanto pesava seu corpo sobre o meu. Desejo. Amor. Invadia-me com seu corpo e com seu olhar. Eu fui duplamente saboreada.Naquela tarde em que ele me amou, me vi naqueles olhos. Hoje não os vejo mais, nem sei se guardam mais a minha imagem.

.

.

Nenhum comentário:

Curta