10 de abril de 2007

Tarde



Que ainda não seja tarde quando me queiras
Que eu já não tenha partido para outros braços
E que tenha ainda me preservado para ti.
Que não tenha se amargado meus beijos
E que continuem suaves minhas mãos.
Que no meu pensamento ainda haja uma lembrança tua
E que permaneça no meu corpo a falta do teu toque.
Que não seja tarde,
Demasiado tarde para dizeres que me amas.
E que não seja eterna minha espera
De ver-te voltar ao meu regaço.
Tarde amor, é tarde dessa noite fria
Deitada sozinha nessa cama vazia
Fazendo essa poesia de alma triste
Enquanto quase dormem as palavras em mim.


( Cáh Morandi )

Nenhum comentário:

Curta