18 de abril de 2007



No teu vale de amor mergulho sem fim

(Cris Poesia & Cáh Morandi)


- Quanto vale um sonho?
- Eles valem a vida!
- Mas a vida sem você, nada passa valer.
Me diga o porquê, de quanto vale a vida?
- Vale o tamanho do desejo de tua alma.
E meus desejos são tantos, tantos...
- Vale a esperança de ter ver entrar e me amar atrás da porta,
De me tocar, acariciar aos olhos do luar
- A esperança é o que me prendo, de um novo beijo,
De uma nova manhã acordando ao teu lado.
Me diz, lua que brilha, quanto vale o toque de quem sem ama ?
- Valem o tormento estrelado de te amar.
E tuas juras memoráveis a me perturbar?
- Juras de um amor puro e sincero que brotou no coração
Vale ainda, entrar na madrugada dançando nossa canção.
- Nascer o dia aninhados, lado a lado...
Corpos exaustos de um furor consumado.
- Teu abraço, é meu refugio infinito, casulo de meu corpo
Tudo vale amor, tudo vale pelo amor de quem se ama.-
Caminhar de mãos dadas na calçada.
Deitar na rede,saciando tua sede....
Te cobrir de beijos pelas floradas, no teu perfume me sentir amada
- Tenho cá em meu peito, teu nome cravado, guardado pra sempre
Tarde é nesse dia que finda, vem e fica comigo eternamente.
- Bem rente,de frente,de costas me implora....Me joga e se afoga.
- Teu mar, de amor sem fim, está em mim.


(18/04/2007)

Nenhum comentário:

Curta