3 de março de 2007

As Janelas


Permaneciam abertas as janelas
Onde passavam borboletas entre elas
E invadiam toda imensidão
Do vazio que no meu quarto existia
Onde dias atrás vivia a alegria
E hoje mora a solidão
Mas permaneciam abertas as janelas
Quem sabe na ansiosa espera
Que bata mais forte o coração
O meu corpo vestido do camisola vermelha
Deitava na cama intacta e parelha
Onde sagramos nossa união
E ouvia baixinha tua voz com carinho
De certo cansou-se de ser sozinho
Voltou o passarinho pro seu ninho
Pra não morrer de solidão.

( Cáh Morandi )

Nenhum comentário:

Curta