5 de fevereiro de 2007

Tua Natureza

Agora me chamo Natureza.
Onde pisarás em minha terra.
Onde dançaras em minha chuva.
Onde sentirás a essência de minhas flores.
E brincarás entre os galhos de minhas árvores.
Nadarás em meu lagos,
E comerás do alimento de meus rios.
Para cada fera que existe mim,
Tu as guiará somente com teu olhar
E elas te obedecerão segundo tua fala.
E minhas cachoeiras serão quentes para ti,
E água não te pesará quando escorrer em teu ombros.
As borboletas irão te guiar quando estiveres perdido.
E nas noites de minhas selvas,
Os pássaros cantarão para que chegue teu sono.
E a minha lua iluminará na escuridão que tiveres.
Acordarás com os finos raios do meu sol,
Que nunca te cegarão, mas te darão a luz necessária para teu dias.
Caminhe em meus campos serenos,
E te mandarei o vento para que me sintas em plenitude.
Ao fim da tarde, derramarei a garoa para que se molhe em mim.,
E para que sintas o cheiro da água que dá vida nova a terra.
Eu me chamo Natureza.
Sou a tua Natureza.
E mesmo que nada possa contra mim,
Pra sempre te pertencerei.

05 de fevereiro de 2007.
11:32

Curta