5 de fevereiro de 2007

Meu Principe



Meus olhos se encantaram por ti.
Meu corpo se completou com o teu.
Minha alma fez poesia com a tua.
Minha mão se sentiu segura nas tuas mãos.
Teu sorriso ganhou o meu.
Teu abraço, por toda, me estremeceu.
Tens a alma nobre que beleza emana.
Tens o beijo que minha boca clama.
E o meu ser que no teu toque se abriu em flor,
Sentiu que não viveria mais sem o teu calor.
Sobre os campos que se estendem nesse mundo
Te peço que me acompanhe...
Seremos dois numa mesma estrada.
E ainda que nem pose, nem beleza eu tenha para princesa,
Para ti meu príncipe, serei tua segura fortaleza.
E a cada dia que amanhecer, será repleto
Por eu ter sido tua.
Deixa teu reino, deixa esses muros de teu castelo
e vem comigo no caminho que faremos.
Dançaremos sobre a luz de um luar.
Dormirás me abraçando contra ti.
E te acordarei com meus lábios nas manhãs.
Príncipe, eis-me como tua serva.
Leva-me para ti e ama-me como o primeiro dia.
Guardarei tua essência junto com a minha.
E farei que vivas todo dia em alegria.
E tua dor será minha dor.
E meu amor teu amor.
Meu corpo será teu corpo.
E tua vida será minha vida.
( ... a tua vida será “ a razão” da minha vida.)
Beberemos da seiva que emana do suor.
E comeremos dos frutos que plantaremos.
Seja meu príncipe, onde quer que for.
Seja meu príncipe, seja meu amor.
Me guia, me toma, me leva.
Cavalgaremos dias sem fim.
És toda poesia que habita mim.

05 fevereiro de 2007 / 11:17h

Nenhum comentário:

Curta