16 de outubro de 2006




É só um cara. E não a minha vida. E não todos os dias da minha história. E não todas as minhas lágrimas juntas em um único sábado solitário. Ele não é o destino. É um cara. Existem muitos destinos. Ele é só um cara perdido em muitos outros caras que eu encontrei. E perdi. Ele é só um cara. E eu já esqueci outros caras antes.

10 de outubro de 2006




Como disse uma amiga e que hoje eu tomo posse da frase: OLHARES me imobilizam. Sabe qual a é a sensação de tocar seu telefone sem que ao menos você espere por essa ligação, e ser a pessoa que balançou com seu interior há um tempo atrás e que você acreditou jamais rever? Pois é, foi isso que aconteceu...
Me ligou perguntando eu estava, e eu disse que infelizmente não poderia sair, e que seria impossível nos vermos.
Deu 10 minutos e o banco me ligou para pegar um relatório eu fui, não achei uma vaga para estacionar o carro perto do local, então deixei na única vaga disponível e então estava a caminhar pelo centro, de repente BUHMM, você se depara com a mesma pessoa no meio de um muvuca infernal, olha nos olhos que te preenchem por inteira, sente-se como se estivesse no céu, se enchendo de uma alegria, de um medo, de uma vontade, de um desejo, de um pecado que não foi cometido, de uma lembrança de meses atrás, que vai ficar somente naquele olhar por toda uma eternidade.

2 de outubro de 2006




"Assim como o instinto guia o cego Eu sei que sou egoísta e cruel Sempre encontro um amor dependente Alguém para machucar e deixar para trás Completamente sozinho no espaço e tempo Não há nada aqui, mas o que existe é tudo meu Alguma coisa emprestada, outras tristes."

Curta